Tem criança na cozinha


Quando Eire Rosado teve a ideia de montar uma escola de gastronomia, pensou primeiramente nas crianças. “Levando conhecimento a elas, poderia melhorar um pouco a forma como se alimentam e se relacionam com o alimento”, diz. A proposta é que, através da comida (aulas), os pequenos pudessem ter aulas de cultura. “Nos encontros, viajamos através dos alimentos, das histórias que os envolvem, das trocas que ocorreram com as navegações etc. As aulas abordam a história e a geografia dos alimentos, as formas de preparo, os pratos, os ingredientes.”
Com a palavra, Eire Rosado:

Quais são as primeiras noções de cozinha que costuma dar aos seus alunos mirins?
Começam sempre pela higiene, seguidas pela prática culinária, que está diretamente ligada com o estímulo e a sociabilização dos mesmos, compartilhamento/interação do grupo. Aqui, elas compartilham seus gostos, histórias etc. O alimento toma uma grande dimensão cultural.

Como é uma aula de cozinha para crianças?
No meu ponto de vista, deve ser dinâmica, rica em informações, cultura, histórias. A criança precisa ter estímulos para aprender a gostar da culinária, de suas formas, nuances. Quanto ao olhar, olfato e paladar, esses deverão ser trabalhados de forma a agregar abrangência, criando memória para seu gosto. Aqui, o alimento toma dimensões muito ricas. Através dele, a criança entra muitas vezes em um universo desconhecido para elas.

Poderia falar sobre episódios curiosos e/ou engraçados durante as aulas?
Certa vez, estava dando uma aula de massas e molhos para a criançada. E quando estava ensinando a fazer o molho béchamel (branco), comentei que este era considerado um dos “molhos mãe”, então uma das meninas, me interrompeu, me olhou bem nos olhos e disse: molho mãe porque a partir dele nascem outros? E eu surpresa confirmei com muita alegria sua constatação!

Quais são os pratos que os pequenos mais gostam de fazer?
Até hoje, percebo que um dos pratos que eles mais se identificam são os de massa. Eles adoram fazer a massa, criar formatos, rechear, cozinhar e montar seu prato com molho de sua escolha, misturar molhos, para ver o que é que vai dar. Elas realmente amam.

Qual a relação das crianças dos dias de hoje em relação á gastronomia?
Com a gastronomia mesmo, ainda muito pouca, mas com a culinária, vejo ainda muitos paladares restritos, cheios de preconceitos em relação ao novo. Muita limitação de gosto, que acredito estar diretamente ligada ao momento em que vivemos, em que tudo é pasteurização, massificado, homogeneizado, ou seja, limitado. As crianças acabam não tendo meios para acessar os alimentos de forma sadia, natural. Isso compromete principalmente seu paladar. Por isso, acredito que com a informação, incentivo, e muita alegria possamos melhorar este quadro que já apresenta muitos problemas, principalmente de saúde, aqui no Brasil. 

Curta a nossa página no facebook: Tudo al Dente
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s