Pensando a comida

simone_mattar1

A mostra “Como Penso Como”, concebida pela artista e food designer Simone Mattar, em cartaz a partir do dia 9, no Sesc Pompeia, em São Paulo, apresenta uma proposta inédita e multidisciplinar que une gastronomia, design, arte e cultura, por meio de instalações multimídia com vídeos, objetos e uma experiência de degustação de nove pratos, criados especialmente para a exposição. “Como Penso Como” aborda como o homem se relaciona com a comida, seus aspectos, seus instintos e toda sua significação ao longo da história, desde os rituais totêmicos e o início do food design do homo erectus, passando pelos banquetes medievais, a simbologia da comida para exercício da fé, até chegar aos dias de hoje, quando percebemos que duas realidades diametralmente opostas são igualmente banais: o fast food e sua antítese, a gastronomia internacionalizada, cujos ingredientes e processos estão cada vez mais parecidos e ligados a uma elite que a consome sem refletir. “O comer distante do pensar não é o que se espera desta exposição, que faz questão de lembrar que somente 4% da diversidade de alimentos do mundo é consumida”, diz Simone. Junto a essa preocupação que permeia a sustentabilidade e igualmente os dados que constatam que a fome no mundo nunca foi tão assustadora, Simone passeia de forma bem-humorada e crítica por alguns dos padrões brasileiros que fundamentaram a cultura, tais como os índios Caetés, o Tropicalismo, a Carmen Miranda, a família real portuguesa herdada pelo Brasil, a Igreja Católica, o Candomblé, o Movimento Antropofágico para, em seguida, redesenhar uma proposição para uma possível identidade da gastronomia brasileira – sem querer defini-la. Simone propõe uma gastronomia não catequizada, capaz de refletir o mundo de forma autônoma. Os nove pratos do menu se contrapõem a uma gastronomia parnasiana, elitizada e de estética contemplativa. Ela ainda cria papéis comestíveis com diversos sabores a partir da polpa de alimentos e também tintas, que são produzidas a partir da redução de alimentos, e que são impressas sobre estes papéis. Outras técnicas inéditas como a filigrana na folha de mandioca são apresentadas. Mais informações: www.sescsp.org.br  

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s