Notas de sabor II

Paraty

“Coma comida. Não muito. Principalmente de origem vegetal. Se possível, cozinhe você mesmo. Estes são os lemas do escritor e ativista norte-americano Michael Pollan, pesquisador da alimentação humana. Ele vem para a Flip – Festa Literária Internacional de Paraty, que começa hoje, em Paraty. No momento, leio o seu “Cozinhar” (editora Intrínseca), um catatau em que relaciona os elementos fogo-terra-ar-água ao ato da preparação da comida. Acabo de ler as mais de cem páginas da obra sobre o elemento fogo. Uma ode ao churrasco. De ficar com água na boca. Ele investiga o tema à luz de vários aspectos, desde os levantamentos de primatólogos, que contam porque gostamos tanto de carne tostada, passando por sua infância ~ quando teve um porco de estimação de nome Kosher ~, até a sua procura pelo churrasco ideal, na Carolina do Norte, onde se assa porco com lenha ‘viva’. Não é demais ler as suas premissas para uma alimentação sadia. Veja abaixo:

1. Não coma nada que sua avó não reconhecesse como comida.

2. Evite comidas contendo ingredientes cujos nomes você não possa pronunciar.

3. Não coma nada que não possa um dia apodrecer.

4. Evite produtos alimentícios que aleguem vantagens para sua saúde.

5. Dispense os corredores centrais dos supermercados e prefira comprar nas prateleiras periféricas.

6. Melhor ainda: compre comida em outros lugares, como feiras livres ou mercadinhos hortifrutis.

7. Pague mais, coma menos.

8. Coma uma variedade maior de alimentos.

9. Prefira produtos provenientes de animais que pastam.

10. Cozinhe e, se puder, plante alguns itens de seu cardápio.

11. Prepare suas refeições e como apenas à mesa.

12. Coma com ponderação, acompanhado, quando possível, e sempre com prazer.

*

carla

Acabo de ler “Diário da Cozinheira – Viagens, memórias e receitas”, da chef Carla Pernambuco, do restaurante Carlota, a casa que mais tenho gostado em São Paulo. O livro saiu recentemente pela editora Leya e é um passeio gastronômico guiado pela chef de cozinha em suas tantas viagens mundo afora. Pela pena da Carla a gente pode decifrar algumas culturas graças às suas observações ligadas aos costumes alimentares. Carla, porém, não se limita a experimentar a comida. Ela aprende e faz as receitas antes de embarcar de volta para casa e ainda dá dicas de mercados, hotéis, feiras, passeios etc. A chef escreve deliciosamente bem, mas, no meu ponto de vista, a obra merecia um maior cuidado editorial. Faltou uma preparação de texto, sabe? Desta forma, há adjetivos como “incrível”, “elegante”, “sofisticado” em quase todas as páginas do livro. Bem, nada que não se possa melhorar numa próxima edição.

*

eue

Mais de 30 chefs participam da festa do Projeto Buscapé, em Boiçucanga (Litoral Norte de São Paulo), entre os dias 1, 2 e 3 de agosto, a convite do curador chef Eudes Assis (foto). O evento comemora os oito anos do projeto que forma mais de 100 crianças e jovens das escolas de bairros da Costa Sul de São Sebastião, com oferta de atividades extraescolares – esportes, artes, culinária – por meio da colaboração de muitos voluntários. As aulas de cozinha iniciaram há três anos – Eudes Assis, premiado chef nascido e criado na região, em parceria com a professora Claudia Jardim, hoteleira local, organiza e promove as aulas de gastronomia para as crianças sempre convidando um profissional do mercado para se apresentar em uma aula. Nesse período, foram mais de 80 chefs, cozinheiros, produtores e empresários da gastronomia que estiveram em Boiçucanga para ensinar receitas, dicas e importantes lições de cidadania e de vida para os interessados aprendizes. Dias: 01,02 e 03 de Agosto – sexta, sábado e domingo – Horário: 19h. Praça do Pôr do Sol – Boiçucanga – São Sebastião/SP Projeto Buscapé no Facebook – fanpage https://www.facebook.com/projetobuscapefanpage?fref=ts

*

Soeta_

Depois de receber o chef Dagoberto Torres, o projeto ‘Festival Soeta Recebe’ dos chefs Barbara Verzola e Pablo Pavón (ambos na foto) terá sua segunda edição no final do mês de Julho. Dia 31, o convidado é um dos chefs mais promissores da nova geração, Andre Mifano, do restaurante Vito, de São Paulo. André, que se especializou em embutidos de porco, serve pastrami, caviar de mostarda, manteiga e pão caseiros; seguido por pratos que representam bem sua pesquisa em torno do produto: beterraba, cabra e pistache; fígado de peixe; lagostim e bacon e coração e pomelo. Para os pratos principais: peixe do dia, misso e yuzo; vieira, abacate e caju; e para finalizar pescoço de porco, melão e melancia. De sobremesa, chocolate e bacon. Rua Desembargador Sampaio, 332, Praia do Canto, Vitória – ES, Tel.: (27)3026 4433

Fotos: divulgação

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s