Casa Verrone e a nova era dos vinhos nacionais

___casaverrone1.jpg

Como disse no post anterior, a Casa Verrone, de Divinolândia, é um dos destaques na nova onda dos vinhos finos no estado de São Paulo. Conheci uma de suas bebidas na Opção Trattoria, num jantar pra lá de agradável, harmonizado com vinhos dos estados de SP e Minas. O restaurateur João Staut é entusiasta da produção agrícola da Serra da Mantiqueira e faz questão de apresentar uma gama interessante de ingredientes locais, entre bebidas, farinhas, queijos, doces e cafés.

A Casa Verrone começou sua produção com três hectares, em 2009, e hoje administra 20, com cepas como Syrah, Chardonnay, Pinot Noir, Viognier, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Sauvignon Blanc. Márcio Vedovato Verrone é o proprietário do local.

___casaverrone3.jpg

A produção é feita na Serra da Mantiqueira, no extremo do estado, entre Divinolândia e Itubi. Márcio é engenheiro agrônomo e seu principal negócio era a venda de defensivos agrícolas, quando teve o insght de produzir bebidas finas. Ele conta que nos primeiros tempos, a grande quantidade de chuva quase acabou com o seu sonho. Superado o trauma, conseguiu fazer o negócio deslanchar. A vinificação é feita na Epamig e a casa já ganhou o prêmio de melhor Chardonnay da Grande Prova Vinhos do Brasil.

Quer uma dica? Corra e prove os vinhos da casa!

___casaverrone2.jpg

Anúncios

Lançamento de ‘Paris-Brest’ em Pinhal, festa boa!

_villlapoeta.jpg

Dias atrás, levei meu ‘Paris-Brest’ a Pinhal. A festa de lançamento aconteceu na linda Pousada Villa do Poeta, uma noite linda, serena, que se estendeu dos cômodos do casarão, à galeria de arte, no espaço anexo, e ao jardim dos fundos da hospedaria.

Revi amigos queridos, que não via há muito, muito tempo. Mari Giardini e Zé Roberto Martinelli, por exemplo. Conheci uma parente, Elena Brando, cujo pai era primo da minha avó Ondina.

Para receber os amigos, minha irmã, Aline, fez espetinhos de queijo da Serra da Canastra com manjericão e tomate cereja, temperados com azeite e flor de sal. Não podia deixar esta iguaria de fora. Um capítulo inteiro de ‘Paris-Brest’ é sobre esta joia da gastronomia, o sal quero dizer.

Villa_poeta.jpg

Servi também cuscuz marroquino com ratatouille tradicional, receitas que aparecem no livro. O cuscuz é marroquino, mas todo mundo que já visitou a França sabe que por lá o prato é mania nacional. A receita de ratatouille é do amigo Maxime Crahe, que usa uma pitada de açúcar e outra de canela em pó. Incrível como a canela dá um sabor adocicado, um tanto exótico.

Falando em adocicado, ouvi do amigo Kiko Sucupira – também presente no evento – que meu livro é agridoce, e gostei! É isso mesmo. É uma obra completamente solar, apesar de trazer críticas aqui e ali sobre o modo de vida francês, sobre tudo o que vivi e provei no país.

Para completar a festa, João Staut, da Opção Trattoria, conseguiu com a vinícola Casa Verrone, de Divinolândia, garrafas de vinho rosé (que os franceses tanto gostam) e de espumantes geladíssimos, que fizeram da festa uma festa ainda melhor.

A produção dessas bebidas faz parte da ‘nova era’ do vinho nacional produzido em São Paulo  e Minas Gerais. Todo mundo elogiou tanto, que vou fazer um post sobre a produção da Casa Verrone.

casaverrone.jpg

Deixo aqui meu agradecimento às pessoas que fizeram a festa acontecer: Tina Salles – a anfitriã, proprietária da Villa do Poeta – João Staut, Aline Staut. Quero ainda agradecer a todos os amigos que estiveram presentes. Exultei! Agradeço também ao jornalista Luiz Fernando e ao Claudiney, que fizeram matéria para a APTV. E aproveito para avisar que o livro está sendo vendido em Pinhal, na recepção da Villa do Poeta.

Uma grande semana a todos!

 

Novas sobremesas da pizzaria Veridiana

Cheesecake.jpg

A Veridiana de Higienópolis conheço desde a abertura, há 15 anos. Eu trabalhava na Revista da Folha e um dia fui à casa almoçar com a chef Ana Soares, que fazia um almoço delicioso saído inteiramente do forno e do qual nunca me esqueci. Frequento o lugar desde então.

Outro dia, conheci a unidade de Perdizes, que também fica num casarão lindo, super bem cuidado. Conheci também Nina Loscalzo, jornalista que escreve sobre viagens. Ela estudou gastronomia e agora toca as unidades do restaurante criados dos pais.

Nina acabava de criar as novas sobremesas do lugar, que tive a sorte de provar em primeira mão. Entre eles, a Cheesecake Italiana sem massa à base de ricota e coberta com calda de frutas vermelhas; o Delírio de Coco e Manga, leve espuma de coco sobre calda de manga com um toque de gengibre e o Affogato, com duas bolas de sorvete de creme com lascas de chocolate meio-amargo servido com café quente na cafeterinha italiana.

A cheesecake, que é uma receita de família, me chamou a atenção. Vem sem massa, é levíssima. Nina passou a receita para o blog. Veja abaixo. E bom fim de semana a todos!

Cheesecake Italiana (Rendimento: 1 torta com 12 pedaços; Tempo de preparo: 1 hora)

Ingredienets para a torta

250 g de creme de ricota Tirolez

250 g de ricota

395 g de leite condensado

395 g de leite

4 claras

3 colheres (sopa) rasas de maisena

Raspas de ½ limão siciliano

2 g de essência de baunilha

Modo de preparo

No liquidificador, bata todos os ingredientes, menos as claras. Na batedeira, bata as claras em neve. Misture as claras em neve delicadamente com o creme. Unte uma forma de aro removível de 20 cm de diâmetro com manteiga e farinha de trigo. Coloque o creme na forma untada e leve ao forno. Deixe assar por 30 a 40 minutos na temperatura de 180º C.

Montagem

Corte uma fatia triangular de 6 cm de largura por 12 cm de comprimento. Coloque sobre o prato redondo. Cubra a superfície da torta com calda de frutas vermelhas da casa e decore com um raminho de hortelã ao lado da torta.

Fácil de fazer, ligth e deliciosa.

Serviço:

http://www.veridiana.com.br

foto: divulgação

 

Chefs lança plataforma multicanal de gastronomia

DanielaNarciso_DaniloRolim.jpg

Percebendo a demanda do mercado de gastronomia, a chef, professora e escritora Daniela Narciso e o chef Danilo Rolim acabam de criar a ‘Menu Content’, empresa que faz pesquisas, cria logomarcas, presta consultoria a restaurantes, cria roteiros de viagens, age como ‘chefs em casa’, faz ghost writer de livros de culinária, entre outros.

A dupla fez a co-curadoria do programa “Cozinhando com palavras”, da 24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo 2016, com a presença de diversos chefs nacionais e internacionais e muitos lançamentos de livros, o meu por exemplo, ‘Paris-Brest’.

Ambos são os criadores da Feirinha Gastronômica e do projeto Chefs na Rua, percebendo a necessidade de se levar comida de chef para perto da população, em São Paulo, o que culminou na moda dos food trucks, há alguns anos.

Agora, Daniela (que também é autora do livro “Pois sou bom cozinheiro – receitas e histórias de vida de Vinícius de Moraes’ – Companhia das Letras) e Danilo produzem o programa da TV Sony “Chefs na Rua”.

O site da Menu Content acaba de entrar no ar. Segue o link: http://menucontent.com.br/index.php/sobre/

Daniela e Danilo têm histórias legais e curiosas na área de gastronomia/comunicação para contar.

Daniela Narciso é Bacharel em Administração de Turismo e Hotelaria pela Univali-SC, estudou Gestão de recursos Humanos na UC Berkeley (CA), formou-se como Chef Profissional na California Culinary Academy, especializou-se em administração de Hotéis e Restaurantes pelo Senac SP, participou do curso de Degustação de cafés promovido pela ACBB, é consultora certificada pelo PAS – Programa de Alimentos Seguros, e também fez o curso de Sommelier Profissional da ABS. Lecionou em cursos de gastronomia Senac PR, Senac SP, Faculdade Anhembi Morumbi, Allain Ducasse Formation da Estácio de Sá. Prestou serviços de consultoria de gestão em restaurantes, treinamento de equipes, análise de viabilidade e implantação de negócios. Atua como intérprete do Culinary Institute of America em cursos e programa de certificação de Chefs Profissionais. No mercado editorial, trabalhou com elaboração de materiais didáticos, tradução e revisão técnica de livros para várias editoras de gastronomia, além de produzir e escrever o livro Pois Sou Bom Cozinheiro – receitas e historias da vida e obra de Vinicius de Moraes. Em parceria com o produtor cultural Mauricio Schuartz, da KQi Produções, criou e organizou grandes eventos de comida de rua como o Chefs Na Rua, a Feirinha Gastronômica, o Butantan Food Park, o Marechal Food Park, o Chef’s Stage no Lollapalooza, a Feirinha Gastronômica da Magali 50 Anos, e Burger Weekend 30 Horas.

Danilo Rolim formou-se em Direito na Universidade de São Paulo e foi aprovado no exame da OAB, mas sua vocação foi maior e o levou a estudar gastronomia na Faculdade Anhembi Morumbi e especializar-se no Institut Paul Bocuse em Lyon, na França. Sua mente inquieta o levam a estudar, de forma autodidata, de Shakespeare à música clássica, de latim à escrita árabe, do preparo ideal do chá à mixologia molecular. Atuou como Chef na Enoteca Saint Vin Saint por dois anos, como empreendedor criou o conceito e comandou a cozinha do Bar La Tapa por quatro anos, e ainda participa do Manacá Espaço de Eventos em Itapeva, sua terra natal, onde escreveu a coluna “Comida, Diversão e Arte”  para no jornal Itapeva Times por mais de um ano.

Juntos, Daniela e Danilo, fizeram a curadoria e seleção de talentos dos eventos de comida de rua da KQi Produções, criando conceitos e receitas para clientes como Churros Tentação, Dona Macaxeira, D’Macarons, Acarajé da Barra, Hamburgueria 162, Lucas Corazza, Carlos Bertolazzi, Hot Dog Francês, Burguer Garni, Mondiale, Frank & Charles, Sweetshop, Me Gusta, O Frango e o Chef, Locombia, Say Cheese, Batatopia, I Love Churros, Texas Grill, Meatballs, Conceitoria, entre outros.

 Também fazem a pesquisa, curadoria, pré-roteiro e consultoria gastronômica para o programa Chefs Na Rua do Canal Sony. Como consultores, atuam na criação de receitas e conteúdo, aulas e palestras para marcas como Hershey’s, Sadia, Nestlé, café Melitta, e Antonietta Restaurante, e no momento, a curadoria e organização do Cozinhando com Palavras para a Bienal do Livro de SP.

Seus projetos sociais incluem a criação da Feirinha Gastronômica Conexão Guapurá, eventos beneficentes para angariar verbas para o La Cocina em San Francisco (CA), Adus – Instituto de Reintegração do Refugiado.

Aniversário do Bixiga: restaurantes se unem para comemorar a data

_speranza.jpg

Em ação especial, restaurantes da Rua Treze de Maio, no tradicional Bixiga, em SP, se unem para comemorar os 138 anos do bairro, oferecendo menus completos por R$ 60, entre os dias 17 e 28 de outubro – de segunda à sexta feira, exceto feriados.

Conhecido pelas opções gastronômicas e culturais, as atrações do bairro vão de cantinas, docerias, padarias e bares a feirinhas de antiguidades, igrejas e eventos comemorativos, como a histórica festa da Nossa Sra. Achiropita, que acontece anualmente nos meses de agosto e setembro.

As casas participantes da ação e os menus especiais serão:

Moscatel Doceria & Bar de Açúcar

Menu Degustação Dom Orione: entrada – salada; prato principal – Bacalhau a Gomes de Sá; sobremesa – Tiramisù; bebida – Mini garrafa de vinho verde (250ml). R. Treze de Maio, 655 – Bela Vista, São Paulo, Telefone: (11) 3853-0954

Cantina Roperto

Menu degustação 13 de maio: entrada – couvert com azeitonas pretas grandes, sardela, pasta de ricota e pão italiano; prato principal – agnolotti di zucca; sobremesa – cannoli alla crema. Endereço: R. Treze de Maio, 634 – Bela Vista. Telefone: (11) 3288-2573

Restaurante Mexilhão

Menu degustação Rui Barbosa: Couvert: pão, manteiga, 2 tipos de patê, bolinho de peixe, cuscuz, berinjela; prato principal: Camarão à Thermidor; sobremesa:Pudim Veludo. Endereço: R. Treze de Maio, 626, Telefone:(11) 3263-0135

Pizzaria Speranza

Menu Degustação Escadaria do Bixiga: entrada- 1 fatia tortano; prato principal – Margherita pequena (foto); sobremesa- 1 fatia de pastiera de grano. R. Treze de Maio, 1004 – Bixiga, Telefone: (11) 3288-8502