Eu só quero chocolate – minha visita à Expo Chocolate

Casa-Main.jpg

Fui ontem passear na feira Expo Brasil Chocolate 2017, que acontece até hoje, 8, no Centro de Convenções Frei Caneca, em SP. O evento tem participação de produtores e comerciantes de todo o Brasil, e apresenta novidades, novas técnicas e melhorias na produção do chocolate, com a exposição de equipamentos, embalagens e matéria-prima.

No Brasil, a indústria do chocolate tem faturamento de R$ 12,4 bilhões anuais. E o consumo per capita é de 2,8 kg, por ano, igualando-se à Itália.

Meu foco era conhecer novos chocolates. Provei dois que gostei muito, o Espírito Cacau, da cidade de Linhares, no Espírito Santo; e o CasaLuker, da Colômbia.

Fundada em 1906 na Colômbia, a marca CasaLuker tem produtos derivados de cacau Fino de Aroma, com ampla gama de chocolates, massa e manteiga de cacau, cacau em pó e grãos de cacau com certificações em qualidade que atendem aos mais altos padrões internacionais. A Colômbia que é mundialmente conhecida por produzir alguns dos melhores cafés do mundo, também produz bons cacaus. Os chocolates CasaLuker (estão no estande da Emulzint) têm aromas frutais, florais e nuances de malte. São feitos com os cacaus Criollos e Tributários e são bastante originais, com gostinho de licor de chocolate, embora representantes da marca tenham me dito que não há álcool nos produtos.

 

chocolatesespiritocacau03-626x469.jpg

Outro chocolate que conheci foi o Espírito Cacau. Falei com o diretor de marketing da casa, Orlando Gligani, que trabalhou por muitos anos na marca Kopenhagen, decidindo deixar a cidade grande para morar próximo às plantações de cacau do Espírito Santo. Provei três deliciosos sabores, 31% (ao leite), 46% e o 70%. Bastou um mordida em cada um deles para eu perceber que os produtos são de primeira. Tem aquele gosto de chocolate de verdade, que é impossível encontrar nas gôndolas dos supermercados e mercearias do Brasil.

Ao olhar os ingredientes de uma barra de chocolate, você percebe que um produto tem quantidade boa de cacau olhando a sequência de produtos. A maioria começa por açúcar. Muitos trazem açúcar, leite, gordura hidrogenada e a massa de cacau vem lá no fim. Ou seja, o cacau passa longe desses produtos.

Os dois que provei na visita às Expo Chocolate trazem cacau como o primeiro ingrediente. Eles deviam servir de exemplo para a industrial nacional. São 100% naturais, saudáveis e saborosos, utilizando ingredientes naturais, isentos de corantes, conservantes (como a famigerada gordura hidrogenada) e aromatizantes.

Uma pena que a legislação brasileira do cacau é tão falha! Isso permite que sejamos enganados quando compramos uma barra. Na minha opinião, o chocolate da Nestlé de supermercado é o pior de todos. É até pior do que o Lacta e o Garoto. A Brasil Cacau e o Cacau Show têm alguns produtos bons, mas a maioria ainda é muito ruim. Gente, vamos melhorar o chocolate do Brasil?

Mas voltando à feira, visitantes que realizarem compras acima de R$ 30, na Praça do Cacau, concorriam ao sorteio de uma barra de chocolate de 20 quilos por dia, confeccionada pelo chef Ednei Bruno (Le Chef Gatô). O espaço da feira ainda tem exposição de bolos esculpidos. Mais de 80 profissionais foram convidados para inspirar o público com propostas bacanas de bolos decorados.

Bem, aproveitei a visita para tomar um Café da Condessa, com nossa amiga Maria Carolina de Lima, produtora de um bom café no Sul de Minas Gerais. A marca está com um estande na feira, servindo um café gostoso como sempre.

Se você gosta de chocolate de qualidade, vale conhecer a feira, que termina hoje. Veja mais informações aqui: http://www.expobrasilchocolate.com.br

Anúncios

Aprenda a fazer ‘red velvet cake’

FII45MNH5TUC4JH.LARGE

Ingredientes: 260 gramas de açúcar, 120 gramas de manteiga sem sal, 150 gramas de ovos, 320 gramas de farinha de trigo, 6 gramas de cacau em pó, 6 gramas de bicarbonato de sódio, 6 gramas de fermento em pó, 6 ml de extrato de baunilha, 6 gramas de corante vermelho em pó (Arcolor é uma boa  marca), 250 ml de leite desnatado, 20 ml de vinagre branco. Creme Cheese Frosting: 2 xícaras (chá ) de açúcar de confeiteiro (230 gramas), 3 colheres (sopa) de manteiga (60 gramas), ¾ xícara (chá) de cream cheese ( 150gramas).

Modo de preparo da massa: Misturar o leite com o vinagre, o corante e a baunilha e reservar. Na batedeira bater o açúcar com a manteiga até ficar um creme fofo, adicionar os ovos, um a um e bater bem a cada adição . Em um recipiente peneirar todos os secos e ir adicionando a mistura da batedeira intercalando com a mistura de líquidos. Quando estiver incorporado passar a massa para as formas e assar a 180 graus a mais ou menos 35 minutos. Preparo do recheio/cobertura: Bata o açúcar e a manteiga em velocidade média até ficar bem incorporado. Adicione o creme cheese e bata em velocidade média /alta até incorporar e ficar um creme claro e fofo. Se a mistura ficar muito mole é só voltar a geladeira por alguns minutos.

Serviço: Receita da cake design Marianne Mallemont, da Delicious by Mari

Degustação da Sucré Pâtisserie

Jujuba de Caju (1)

A confeiteira especialista em chocolate Lia Quinderé esteve em São Paulo para degustação de doces da sua loja, Sucré, que fica em Fortaleza (CE). A prova aconteceu na Chocolate Academy, e ela mostrou um trabalho delicado e saboroso.

Brigadeiro de chocolate Belga (1)

Em 2008 ela abriu a sua primeira loja, que hoje é considerada a mais bem sucedida doceria do Ceará.  Hoje conta com mais duas unidades na capital cearense e mais de 20 pontos de vendas no Brasil.

Chocolate 33% com crocante de massa folhada (1)

Lia Quinderé utiliza chocolate belga Callebaut e valoriza produtos brasileiros e regionais em receitas especiais. Eleita “Chef patissière 2013” pela revista Prazeres da Mesa, é considerada uma das melhores de sua geração.

Caramelo de mel de jandaira com crocante de farofa de farinha d´agua (1)

Na prova, havia jujuba de caju, brigadeiro de chocolate belga, chocolate com crocante de massa folhada, caramelo de mel de jandaira com crocante de farinha d’água e bombom de chocolate branco recheado de caramelo de caju. Tudo de comer ajoelhado.

Bombom recheado de caramelo de caju (1)

Ela ainda mostrou os ovos que fez para a Páscoa deste ano. 

OvoÓreo

Serviço: http://www.liaquindere.com.br

Fotos: Divulgação

Quando o chocolate se torna obra de arte

Chá Earl Grey Hot_Renata Arassiro_bx

Na segunda-feira, o Tudo al Dente participou de uma aula de chocolates e ovos de Páscoa com a craque Renata Arassiro, embaixadora da belga Callebaut. O evento aconteceu na loja Bondinho. Dona de uma loja de doces que leva o seu nome, em São Paulo, a mestra fez obras de arte… bombons e ovos enfeitados e desconstruídos, todos coloridos com texturas diversas, em que usou várias técnicas. Falamos com ela. Leia a entrevista abaixo:

Cachaça de jambu_Renata Arassiro_bx (1)

Poderia falar qual o chocolate que a senhora usa nas suas criações e por quê? Utilizo Callebaut, belga e cacao Barry francês. São matérias primas de ótima qualidade, que possuem linhas bem variadas de produtos com teores de cacau diferentes e notas e sabores distintos. Assim, consigo harmonizar teores de cacau e suas notas com as minhas receitas que levam frutas típicas, cachaça, ervas e especiarias.

Linha ovos_X1A6968ok Carol Gherardi (1) (1)

Quais são as novidades da sua loja? Sempre temos novidades, a cada semana temos novos sabores que desenvolvo de acordo com os produtos da estação. Para a Páscoa, há ovos de codorna feitos com blend de chocolate branco e ao leite e pintinhas de amargo, versões divertidas de ovos fritos (foto), cozidos e até um pão com ovo. Temos também clássicos com casca recheada com flocos de massa folhada e castanhas de baru – ingrediente típico do Cerrado; de Praliné com laranja, feito com chocolate ao leite e recheados com bombons à base de avelã (Gianduia, Nutella, creme de ovo maltine, praliné com coentro em grãos); e o de Matchá, com inspiração japonesa presente na casca de chocolate amargo recheada de chocolate branco com matchá e flocos de massa folhada, recheado com bombons de matchá.

Renata Arassiro_X1A7034Crédito-Carol Gherardi (1) (1)

 O que tem achado do cacau 100% brasileiro e dos chocolates que estão sendo feitos aqui? Estou adorando o ressurgimento do cacau brasileiro. O chocolate dos embaixadores, exclusivo pra minha loja tem 68% de cacau e safra de 2012, da fazenda Boa Sentença, de Ilhéus. É um chocolate bem encorpado e de ótima acidez. E o  chocolate de origem Brasil com 66,8% é  muito bom, com ótimo amargor.

10665806_402011963299598_3369344360976429528_n

Por que o chocolate das marcas de difusão – de supermercado – ainda são tão ruins? O que poderia ser feito para que estes produtos melhorem em qualidade? No caso dos ovos de supermercado, eles são muito doces e por isso de qualidade inferior. Quanto maior a porcentagem de cacau e menor a quantidade de açúcar, melhor será o chocolate. E, ultimamente, os ovos para criança são recheados de brinquedos. Infelizmente, o chocolate é o que menos importa nestes produtos.

 Serviço: www.renataarassiro.com.br

Fotos: divulgação/ Carol Gherardi