Sonia Sahão lança o livro “Hotéis para sonhar”

Sonia Sahão

Hoje, a amiga Sonia Sahão lança seu esperado livro “Hotéis para sonhar“, delicioso livro que reúne 20 dos tantos hotéis em que a autora já se hospedou pelo mundo.

chefs-at-le-meurice-alain

Sonia é apaixonada por viagens, representa no Brasil verdadeiros palácios, como Le Maurice (foto do restaurante e do chef Alain Ducasse acima) e o Plaza Atheneé (foto do atrium com os tradicionais toldos em vermelho abaixo), em Paris; 45 Park Lane, Dorchester e Coworth Park (foto da fachada e do jardim abaixo), na Inglaterra…

 

coworthparkexterior_main.jpg

Ela ainda representa por aqui  The Beverly Hills HotelHotel Bel-Air, ambos dos  Estados Unidos; Hotel Principe di Savoia e Eden (foto do restaurante abaixo), ambos na Itália; e todos da Dorchester Collection. Nem é preciso falar que a autora conhece bem o assunto. Fala com autoridade.

hotel-plaza-athenee-franca

Sonia diz no livro que viaja sempre com uma mala de mão, onde leva apenas o essencial. Seu objetivo é o mínimo de preocupação onde quer que vá.

rome-hotel-eden-la-terrazza_landscape-1600x900

Cada um dos hotéis presentes no volume foi eleito por um motivo, seja pela cama dos sonhos, pela paisagem, pelos jardins, ou pela gastronomia. Todos, além do luxo e requinte, têm em comum aquilo que ela considera fundamental em qualquer hotel: o calor humano e a forma que o cliente é tratado.

17363664

“Nós somos servidores. Quem trabalha com hotel, serve o próximo. A hotelaria é o local onde você pratica o amor ao próximo, isso é o mais importante. Sempre falo que o hotel é como uma orquestra. Você tem que ter um maestro – que é o diretor geral -, e os componentes, cada um desempenhando a sua função harmoniosamente, porque se um falhar, todo o trabalho de uma equipe inteira vai por água abaixo.”

O projeto do livro teve início em 2002 e foi adiado durante alguns anos, até que foi retomado no ano passado. O resultado é um table book super bem editado, e com texto primoroso. O lançamento em São Paulo acontece hoje, na Livraria da Vila, da Alameda Lorena.

Um dos textos mais bacanas do livro é sobre o Hotel Dieu, em Marselha (foto acima), em que ela relembra seus antepassados. Mais não vou dizer, para não estragar a surpresa do leitor.

Leia abaixo trecho do livro sobre o Baur au Lac, em Zurich, na Suíça (foto abaixo).

aussenansicht-6

“Lugar em que se hospedavam Richard Wagner e Franz Liszt

BAUR AU LAC

Zurich, Suíça

Elegância na medida certa. Sur mesure. Assim defino o Baur au Lac, meu hotel preferido há muitos anos, em Zurich.

Dá gosto hospedar-se na casa criada em 1844 pelo austríaco Johannes Baur. A excelente experiência no lugar começa com o senhor Helder,

concierge que sempre nos recebe com um sorriso, chamando-nos pelo nome. Ele está sempre à disposição. Tem dicas precisas de passeios pela cidade.

Carole Baumann, diretora de vendas e marketing, é outro nome a ser lembrado. Sempre envia um cartão afetuoso, acompanhado de uma caixa do delicioso chocolate artesanal local, personalizado com o nome do hotel.

Creio que a definição de hotelaria elegante, tradicional e moderna está nesse hotel, que existe há mais de 176 anos, dirigido há quatro gerações pela família Kratch, proprietária do estabelecimento, local em que já se hospedaram e se apresentaram músicos da estirpe de Richard Wagner e Franz Liszt.”

baur-au-lac-team-bild-5.jpg

 

Anúncios

Chefs brasileiros em Aspen e mais…

mara-salles

Até hoje (dia 26), acontece em Aspen, Colorado, o Aspen Ideas Festival – evento, que envolve ONGs, empresas e órgãos governamentais. A Forest Trends – http://www.forest-trends.org, e a Canopy Bridge – http://canopybridge.com/, ONGs que atuam na defesa das florestas, foram convidadas para o Festival, e vão levar alguns dos participantes do movimento Cumari – Rainforest to Table: Gastronomy for the Amazon.

O Cumari – Rainforest to Table é um grupo formado por chefs, jornalistas, artistas, ambientalistas da América Latina e dos EUA, que se reuniram para pesquisar, conhecer mais e melhor, criar receitas e levantar oportunidades de negócio, de maneira sustentável e combinada com as populações locais, para os alimentos e produtos de valor gastronômico das Amazônias na América Latina. A iniciativa, coordenada por Pedro Schiafino, foi gestada durante o primeiro encontro do grupo em Outubro de 2015, durante viagem de pesquisa à Amazônia Peruana. Lá o grupo debateu intensamente e desenvolveu as metas e objetivos do projeto.

No Aspen Ideas eles divulgam a causa, e buscam patrocínios e parcerias. Para isso levam na mala farinhas, tucupis, temperos, pimentas e outros produtos das Amazônias, para conquistar os patrocinadores e parceiros pelo estômago. Do Brasil, vão os chefs Mara Salles (Tordesilhas) e Paulo Machado (Instituto Paulo Machado – http://www.ipaulomachado.com.br); do Peru o chef Pedro Miguel Schiafino (restaurantes Malabar e Amaz) e da Bolívia Kamila Seidler (restaurante Gustu). O grupo também participará de um painel onde vão expor o trabalho que realizam em seus países com produtos da Amazônia e mostrar ao público do evento a importância e a necessidade de preservação deste cenário por meio da gastronomia.

*

hotdog despirite.jpg

Começou ontem e vai até hoje (26), no Jockey Club, de São Paulo, o Festival Fartura, que apresenta 130 atrações e que faz parte do projeto Fartura Gastronomia. Anualmente, Rodrigo Ferraz, diretor do projeto, e sua equipe, realizam expedições pelos rincões do Brasil para descobrir as delícias e curiosidades da culinária do país.

O conteúdo pesquisado é levado para os cinco eventos do projeto que acontecem em Porto Alegre, Fortaleza, São Paulo, Belo Horizonte e o tradicional Festival Cultura e Gastronomia de Tiradentes. O Festival Fartura São Paulo é dividido em oito espaços gastronômicos, dois palcos para atrações musicais e artísticas, e área dedicada para food trucks. No espaço “Degustação”, o público pode conhecer os métodos de preparo e degustar pratos típicos e exóticos de várias regiões, como a Baixaria e quindim de Açaí, do chef Deocleciano Brito (Rio Branco, AC); a farofa e guisado de tartaruga, de Solange Batista (Macapá, AP); os cogumelos da Amazônia, apresentados pelo chef Felipe Schaedler, do Banzeiro (Manaus, AM) e a damurida e a paçoca de carne de sol, da chef e jornalista Denise Rohnelt (Boa Vista, RR).

*

111.jpg

Poços de Caldas é um lugar que adoro e visito desde criança. Sempre que penso na cidade mineira me lembro de sua gastronomia, que é simples e deliciosa. A amiga Gisele Corrêa Ferreira, que criou o Flipoços, festival literário local, acaba de me avisar que entre os dias 2 e 3 de julho, acontece, no Espaço Cultural da Urca, o Poços É Jazz Festival.  O evento mescla a Literatura e o Jazz, com atividades que vão desde bate-papos com escritores, músicos, workshops, oficinas instrumentais, a loja de produtos literários e musicais, bar e claro, muita música boa.

A direção do evento é da própria Gisele. Um dos shows de abertura, acontece no Espaço Cultural da Urca, das 13h30 às 17h30. Trata-se do 1º Encontro de Baixistas “ToqueMaisBaixo” – Edição Poços de Caldas. Outro destaque da programação é o show de Encerramento, às 16h do dia 3, com Jesuane Salvador… Um mergulho na força do jazz imortalizado pelo cinema. O show propõe uma viagem pela 7a arte em um repertório que revelou nomes como o de Ella Fitzgerald, Nina Simone, Etta James, Billie Holliday, Peggy Lee entre outras divas do jazz. Mais informações, venda de ingressos e programação completa no site: www.pocosejazz.com.br

 Ah, e em Poços, não se esqueça, visite o Mercado Municipal local. É uma graça, há produtos regionais muito bons!

*

Byblos Saint Tropez - Restaurant Rivea by Alain Ducasse  Low.jpg

Desde sua abertura, em 1967, o hotel Byblos, sem Saint-Tropez, sintetiza a elegância e a excelência do bem receber à francesa. A propriedade – que se prepara para celebrar 50 anos em 2017 – é uma lenda e, em seus domínios, tem-se a impressão de que o tempo tem um ritmo muito peculiar. À beira da piscina ou em algum de seus 91 quartos e suítes, em seus dois restaurantes (sendo que um deles, o Le Rivea, é orquestrado por Alain Ducasse – foto acima) ou nas adegas Les Caves du Roy, a experiência de hospedar-se ou usufruir de seus serviços é memorável. Para onde quer que se olhe, a harmonia e o equilíbrio entre charme e história encontram seu ponto certo. Mais informações sobre o local e a sua gastronomia de excelência no site: http://www.byblos.com

Novo Ducasse em Paris

Às vezes a vida é boa. Na semana passada, para minha sorte, fiquei hospedado uns dias no hotel Meurice, na Rue de Rivoli, em Paris. O local é um dos poucos palácios-hotéis do mundo. Foi instalado ali em 1835, ou seja, o lugar tem história de sobra. Veja as fotos aqui.

Restaurant le Meurice Alain Ducasse © Pierre Monetta