Uma semana em Teresina, terra da Maria Isabel e da cajuína

 

teresina.jpg

Tinha vindo uma vez ao Piauí em 2010, com o chef Carlos Ribeiro para a cobertura do festival de cultura de Campo Maior, cidade a 80 km de Teresina, para uma reportagem para a revista Prazeres da Mesa.

Um convite da Reila, e novamente estou no Estado, desta vez para acompanhar o Festival Maria Isabel, que tem como curadora a chef Mônica Rangel. Está quente, gente! No sábado, o motorista da van que leva os jornalistas pra lá e pra cá disse que fazia 44 graus celsius. Acreditei nele!

Enfim, aqui a gente tem que desencanar do calor. Mas essa solaridade toda não deixa de ser uma coisa boa! Como disse Mônica, na sua aula, hoje, na sede do Sebrae local, deixa as frutas deliciosas, madurinhas, dulcíssimas.

Castanha_de_Caju.jpg

Em todo caso, todooos os ambientes tem ar condicionado a mil. Mas deixa eu contaros primeiros dias da viagem em seus detalhes…

Para abrir a programação com chave de ouro, nossa guia local, Francisca, nos levou para conhecer uma fábrica de tear artesanal, ao centro de artesanato (onde se pode comprar cerâmicas bonitas da Serra da Capivara, além de tolhas de mesa alvíssimas, bordadas) e à Cajuespi, associação de produtores de cajuína (para quem não sabe, a bebida típica local, cristalina e deliciosa, feita do caju maduro). Lá vi que com o caju é possível fazer doces variados, cachaça, licor, e até um espumante que ainda não está no mercado.

O almoço do primeiro dia foi no Favorito Comidas Típicas, um dos restaurantes mais famosos daqui. O destaque é a paçoca de carne de sol servida com banana madura e um vinagrete de cebola dos deuses. O jantar foi no Dona Gett, onde se come a melhor carne de sol da cidade, conforme me disseram aqui. Ela estava derretendo na boca. Foi servida com macaxeira cozidíssima e passada na manteiga de garrafa. Coisa de louco.

cajuina

E fomos a outros restaurantes, em que comemos, como não poderia deixar de ser, capote (galinha d’angola), que veio misturada a arroz, em ensopado ao molho pardo etc.  E rabada, e buchada, e doces de caju…

Ontem, mais programas ao ar livre. Antes da abertura oficial do Festival, que acontece no shopping Rio Poty (e que estava lotada, uma beleza!), conhecemos o Parque Ambiental Encontro dos Rios, e aproveitamos para comer manjubinha frita no restaurante flutuante que fica na altura do encontro dos Rios Poti e Parnaíba.

No mesmo dia, visitamos o Polo Cerâmico, onde comprei uma panela de barro linda por R$ 20. O local é conhecido por bairro Poti Velho. Bem pertinho está a primeira Igreja de Teresina, Nossa Senhora do Amparo.

polo_ceramico_teresina.jpg

Hoje no Sebrae, teve aula do chef Dalton Rangel, que fez uma espécie de ceviche com molho de tamarindo. Mônica subiu ao palco em seguida e fez duas sobremesas, em que usou redução de cajuína. Uma espécie de petit gateau pra lá de criativo (e bom), servido com sorvete.

O festival continua. Fico aqui até a noite de quarta-feira. A programação inclui visita ao mercado Mafuá, um dos mais famosos da cidade, ao Centro Histórico de Teresina e seus atrativos… o Complexo Praça Pedro II, que compreende o Teatro 4 de Setembro, Central de Artesanato Mestre Dezinho, Cine Rex, Clube dos Diários, Palácio de Karnak (visita interna), Igreja de São Benedito, etc.

Há ainda aulas de chefs brilhantes e queridas, que estão aqui também… A da baiana Tereza Paim (do restaurante casa de Tereza) acontece amanhã cedo no Sebrae. Às 15h, é a vez da chef Ana Bueno, do Banana da Terra, de Paraty, fazer a suas receita. E ainda há a aula da chef mineira Elzinha Nunes. Essa turma toda veio ao local na semana passada para pesquisas de ingredientes típicos!

maria_isabel_piaui

E os passeios dos próximos dias incluem o Mercado de Piçarra, caminhada no Parque Potycabana, o Museu de Arte Santeira, entre outros eventos e mais jantares típicos. Depois conto tudo! Agora vocês me dão licença que vou abrir minha cajuína da noite. Está geladinha, no frigobar, esperando por mim.

Ah, para esclarecer, Maria Isabel, que dá nome ao festival, é um prato típico. Leva arroz e pedaços de carne de sol grelhada, com temperos deliciosos, como a pimenta de cheiro (estou apaixonado por pratos com o ingrediente) e coentro, claro. Como Carlos Ribeiro disse na minha primeira viagem ao Piauí, o coentro é a lavanda do Nordeste. Bonito, né?

Anúncios

Um mundo sem glúten

che-jorge-augusto-ferreira-e-os-pc3a3es-artesanais-e-sem-glc3baten-da-lilc3b3ri
Chef executivo da padaria paulista Lilóri, que só vende produtos sem glúten, Jorge Augusto Ferreira deu aula sobre o mundo sem esta proteína e sem lactose, na Folia Gastronômica de Paraty.
“É possível fazer pratos bons e gostosos com farinha sem glúten, e sem lactose, ficam muito mais leves. Aliás, sugiro que troquem farinha de trigo por fécula de batata e farinha de arroz. Aliás, sugiro que se troque açúcar branco por demerara e óleo de soja pelo de coco.”
Ele falou ainda da importância da biomassa de banana verde, um espessante importante na gastronomia, que faz bem para o intestino. “A ideia é fazer testes em casa. Façam testes e não desistam na primeira tentativa. É possível viver sem glúten e sem lactose.”
Ao fim da aula, ele serviu um bolo de banana com calda de caramelo dos deuses, feito com fécula de batata e farinha de arroz.

Folia Gastronômica de Paraty e mais…

ATENÇÃO: Toda foto deve ser publicada com o crédito do autor, de acordo com a Lei Nº 9.610 de 19/02/1998.

Neste fim de semana acontece, no Pólo Gastronômico de Paraty, a VII Folia Gastronômica [entre 13 a 15 de novembro].  Na Rua Dr. Samuel Costa, da Igreja do Rosário até a Rua da Praia, o turista encontrará quiosques de produtos gourmets, tachadas e espaço para piquenique com tapiocaria, além de uma área especial para as crianças.

Haverá programação cultural, inspirada no universo circense, além de fanfarras e pernas de pau, que vão transportar o público ao mundo fascinante da antiga e mágica Paraty.

Na Casa da Cultura acontecem aulas com chefs e profissionais da gastronomia de todo o país, como Cozinha dos imigrantes – por Heiko Grabolle; Qual o tempero da Sua vida? – por Angélica Vitali; Cajuína – Compartilhando pesquisas, ingredientes e produtores do Piauí – por Ana Luiza Trajano e Flávia Quaresma; Tudo de banana: curd, picles e chutney – por Paula Labaki, entre outros.

É uma chance imperdível de saber o que está acontecendo nessa área pelo Brasil afora. Em frente, no quiosque da Folia, o público poderá obter informações sobre o evento, comprar os produtos oferecidos, e se inteirar do nosso programa educativo, que acontece durante o ano todo em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, alcançando 30 escolas municipais e beneficiando 6 mil crianças da rede.

Para as crianças, a Folia Mirim traz uma programação divertida e diversificada! Recreadores, nutricionistas, educadores, ambientalistas e, claro, cozinheiros!, apresentam o universo gastronômico aos pequenos através de oficinas com muito bate papo e mão na massa! Para os jovens haverá uma gincana com enigmas e atividades relacionados à culinária.

Os restaurantes do Circuito Gastronômico da Folia criaram surpresas saborosas com o ingrediente homenageado do ano: a banana. E com preços promocionais! Juntando três cupons fiscais após comer a Sugestão do Chef, você ganha um prato exclusivo da Boa Lembrança criado para o Festival.

Mas na rua também tem comida! Chefs convidados farão paneladas e oferecerão provas ao público passante! Tachadas de farinha de mandioca e doces também compartilharão os sabores da culinária local.

Uma parceria entre a Folia Gastronômica e os festeiros de São Benedito traz mais festa ainda ao final de semana em Paraty, com missas e apresentações folclóricas.  Ana Bueno, do ótimo restaurante Banana da Terra, está a frente do evento. A convite da Ana, estarei lá gerando conteúdos sobre a festa. \o/

Mais informações, no site da festa: http://www.paraty.com.br/foliagastronomica.asp

***

burnt-kUgB-U101908016278e2H-1024x576@GP-Web

A convite da Paris Filmes, assisti esta manhã, á cabine do filme Pegando fogo. Ambientado no mundo da alta gastronomia, o filme é estrelado por Bradley Cooper no papel do chef Adam Jones, com Sienna Miller (Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo; A Garota),Daniel Brühl (Bastardos Inglórios; Rush – No Limite da Emoção), Omar Sy (Intocáveis; Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros; X-Men: Dias de um Futuro Esquecido), Emma Thompson (Walt nos Bastidores de Mary Poppins; Simplesmente Amor) e participação especial de Uma Thurman (Ninfomaníaca – Vols 1 e 2; Kill Bill).

No filme dirigido por John Wells (vencedor do Emmy® pela série de TV The West Wing), Adam Jones (Cooper) é um chef fora do mercado, que vive em Londres abrindo ostras em um pequeno restaurante local. Jones causou muita dor aos ex-parceiros do restaurante no qual trabalhava em Paris – com duas estrelas Michelin. Tentando se recuperar de vários vícios, ele vai a Londres procurar seu mâitre, Tony (Brühl), para tentar convencê-lo a retomar a antiga parceria. No caminho, Jones vai encontrando antigos desafetos, talentos promissores e velhos amigos e inimigos, na busca por sua terceira estrela Michelin. Filme leve e sem pretensões, bom para assistir com um refrigerante grande e um saco de pipoca.

Estreia no Brasil dia 10 de dezembro

***

Filet de Frango ao Limão com ervas + Arroz Sírio + Ratatouille

Outro dia, a Jo Gelpi mandou aqui para minha casa alguns pratos da marca Tá na Mesa, provei lagarto com purê de mandioquinha e legumes salteados e lasanha de bacalhau. estavam ótimos.

Para os amantes da comida simples e saborosa, o Tá na Mesa oferece sua linha de pratos para o dia a dia. São sugestões como o Frango ao Curry Picante, uma receita típica da cozinha indiana que aqui é finalizada de uma forma inusitada: um pouco de manjericão colhido na horta, agregando um sabor surpreendente para esse prato. Ou então, o combinado de postas altas de Salmão grelhado acompanhado de emulsão de Maracujá, servido com Purê de Batata e Legumes. Simples, mas muito bom. E precisa de mais?

Na foto: filé de frango ao limão com ervas + arroz sírio + ratatouille

http://www.tanamesa.com.br

***

mendoa_01

O Blog de gastronomia Tudo al Dente também provou o panetone de brigadeiro da Mendoá. Criada em 2013, em Ilhéus, a empresa possui um laboratório de pesquisa onde são produzidas mais de 80 toneladas de chocolate por ano e alguns produtos sazonais: ovos de páscoa e panetones. Em São Paulo, a Mendoá está presente no St. Marche, Eataly, Santa Maria é Santa Luzia. delícia, gente. Corre para comprar.

http://mendoachocolates.com.br/

***

VANILLACARDAMOM

A Nespresso lança neste fim de ano três Variations: Vanilla Cardamomo, Ciocco Ginger e Vanilla Amaretti. As edições limitadas serão comercializada a partir do dia 9 de novembro com o preço de R$ 25,00 a embalagem com 10 unidades.

Estive no lançamento e aprendi a fazer um drink, o Festive Gin, que tem aroma de cardamomo [do Vanilla Cardamomo].

Ingredientes
40 ml do café Vanilla Cardamomo
25 ml de gim
1 rodela de limão siciliano
50 ml de tônica
20 ml de xarope de cardamomo (Monin, por exemplo)
20 g de pepino (2 palitos)

Preparo
Coloque o pepino e a rodela de limão no copo, adicione o xarope de cardamomo, o gelo, o o gim e a tônica. Em uma coqueteleira,coloque o café extraído e gelo e bata. Adicione o café gelado ao drinque.

http://www.nespresso.com.br

***

imagem_release_534599

A Escola Sorvete, que é uma escola especializada em cursos de gelados, com aulas ministradas pelo mestre Francisco Sant´Ana oferece cursos profissionalizantes que ensinam os alunos a criarem diversos tipos de sorvetes, como: picolés à base de leite e fruta, sorvetes de massa e gelatos; e confeitaria gelada, como glacées.

Para o verão 2016, a tendência são os sorvetes com nitrogênio e gelo seco. “A ideia é aproveitar o frio extremo do gelo seco e do nitrogênio líquido, explorando as texturas e as frutas da estação”, explica Francisco.  No decorrer da aula, as receitas à base de fruta, leite e chocolates serão criadas junto aos alunos. O primeiro curso à R$ 1.500/pessoa e acontece por dois dias, sendo 30/11 e 01/12, das 13h às 18h.

Escola Sorvete, Rua Apinajés, 1720, SP, Telefone: (11) 3862-1698

***

Fotos: Divulgação

Circuito elegante reúne hotéis e restaurantes Brasil afora

Casa Turquesa - Paraty

O Circuito Elegante, associação que reúne os nomes mais exclusivos da hotelaria e gastronomia nacionais, lança a edição especial, comemorativa dos 10 anos de seu catalogo Seleta Coleção de Hotéis e Restaurantes. São 130 endereços exclusivos que passaram pelo crivo da empresária Priscila Bentes, fundadora da marca.

Na hotelaria, alguns dos empreendimentos que acabam de ingressar no Circuito Elegante são amplamente reconhecidos dentro e fora do país, como o Uxua, em Trancoso (BA); a Pousada Literária de Paraty (RJ) – foto; o Lake Villas, em Amparo (SP); os novíssimos Hurricane e Zorah Beach, ambos no litoral do Ceará e o Unique Hotel, em São Paulo.

No quesito gastronomia, as novidades ficam por conta dos estabelecimentos de peso comandados por chefs premiados, como o restaurante Oro, do chef Felipe Bronze; o italiano-contemporâneo Quadrucci; e o MEE, do Belmond Copacabana Palace, ambos no Rio de Janeiro.

Serviço: www.circuitoelegante.com.br